RESPOSTA AO COMENTÁRIO SOBRE O PRIMADO

Abrimos com esse texto uma nova seção do site cujo escopo é responder alguns comentários (aqueles que parecem que isto aqui é um lugar de debate e não um site de textos doutrinais). Respondemos aqui o comentário de Helbert no texto “O Primado do Supremo Pontífice“. Continuar lendo

Anúncios

RCC E AS LÍNGUAS

missa-cura

Já publicamos dois textos que falam sobre os problemas da RCC. O primeiro abordava teologicamente o que vem a ser os carismas e conclui, com os teólogos, que não se deve almejá-los. O segundo, um sermão do Papa São Gregório Magno, que, obviamente, segue o mesmo raciocínio.

De fato, o dom das línguas existe: Continuar lendo

SOBRE A INQUISIÇÃO

Neste vídeo, Carlos Nougué analisa a infundada e nefasta calúnia contra a Igreja Católica por causa do Santo Ofício da Inquisição.

Uma pergunta o vídeo fomenta: não vivemos várias outras formas de inquisição non sancta totalmente sancionado pelas religiões políticas, as ideologias modernas (liberal democracia liberal, ditadura do proletariado, comunismo anarquista)?

RCC E SEU ERRO CRASSO SOBRE OS CARISMAS

rosetasurapocalipsis

O movimento Renovação Carismática Católica busca em demasia certos dons divinos que, segundo todos os teólogos, não deveriam ser buscados em si, pois não são causa de santificação. Aqui continuamos na linha dum texto anterior que começa a dar sinais dos perigos deste movimento de protestantismo dentro da Igreja de Cristo. Continuar lendo

RCC E A POSTURA CATÓLICA

papal-gallery51b

O texto originalmente publicado se encontra aqui. Trata de um sermão do Papa São Gregório Magno que muito tem dizer sobre a moda de carismas que assola a Igreja pós-conciliar.

O movimento autodenominado de Renovação (sic) Carismática Católica (RCC) tem suas origens no protestantismo dos protestantes: das igrejolas surgidas como consequência da prevaricação de Lutero, Calvino e outros. É certo que a Igreja tomou elementos dos pagãos para melhor difundir a verdade evangélica e ter mais sucesso no apostolado. Mas será que em pleno século XX, a Igreja ainda necessitava tomar elementos dos hereges para se difundir pelo mundo? Continuar lendo