ABORTO E ANTICONCEPCIONAIS

A ideia liberal que assola nossa sociedade decadente clama que nos entreguemos sempre ao prazer sem pensar nas consequências dos atos.

Um dos clamores mais ululantes é o sexo livre e descompromissado. Desta forma, o uso de anticoncepcionais é o meio mais difundido de prevenir uma gravidez indesejosa. O que não se coloca para os usuários do método é que, para ter menos efeitos colaterais, a dosagem é tal que pode provocar aborto, de acordo com o que ensina a Santa Igreja [1].

Por tudo isso, julgamos oportuno divulgar este vídeo [2]:

_______________
Notas

[1] Parece que o conceito de aborto ficou para a interrupção da gravidez, esta começando a partir da nidação (fixação do óvulo à parede do útero). Entretanto, o aborto é o assassinato da vida intrauterina, sendo essencial para se configurar este terrível pecado o momento em que se inicia a vida humana propriamente e não apenas quando ela está apta a desenvolver-se. Ora, tal se dá no momento da fecundação (junção dos gametas masculino — espermatozoide — e feminino — óvulo — que resulta na formação de um zigoto ─ óvulo fecundado) e não da nidação.

[2] Não concordamos, entretanto, com a possibilidade ordinária de salvação para as crianças mortas sem Batismo como sugere o padre Paulo Ricardo aos 18 minutos do vídeo, aproximadamente, porque se põe em risco a doutrina do limbo pueril.

Anúncios

A ALEGRIA DO AMOR OU O DESAMOR DO ENGANO

athanasius-schneider-1

Segue abaixo a resposta escrita por Sua Excelência Reverendíssima Dom Athanasius Schneider, Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Santa Maria em Astana, Cazaquistão, à Exortação Apostólica Amoris Lætitia.

O texto que se segue é a tradução oficial para o português, revisada por Dom Athanasius.

 

****************

 

Amoris lætitia: a necessidade de esclarecimento para evitar uma confusão generalizada

 

O paradoxo de interpretações contraditórias de “Amoris lætitia

A recentemente publicada Exortação Apostólica Amoris lætitia (AL), que contém a pletora de riquezas espirituais e pastorais que dizem respeito à vida no Matrimônio e na família Cristã em nossos tempos, infelizmente, em um curto período de tempo, levou a interpretações muito contraditórias mesmo entre o episcopado. Continuar lendo

CONTRA A OBEDIÊNCIA CEGA

obediencia

No movimento tradicionalista exite um problema radical que é o da desobediência. Já me ocorreram alguns problemas quando afirmei isso em ambientes tradicionais, normalmente sendo hostilizado e banido. Falta a esses um pouco de paciência e, talvez, maturidade — emocional e intelectual — para ouvir críticas e percebê-las de modo não necessariamente ruim.

Ninguém pode negar que a tradição nasceu da desobediência. Entenda-se, aqui, a desobediência material, pois que formalmente não se queria desobedecer à alta hierarquia eclesiástica, mas salvar a Fé ameaçada pelo modernismo de Roma. Continuar lendo