A MISSA E A TEOLOGIA

3466e399-aee9-49e7-a684-c36ad955f4ba

Um argumento bastante utilizado pelos que defendem a ortodoxia da reforma litúrgica de Paulo VI, é que a Igreja não pode errar ao legislar tampouco ao impor um rito. É possível que a Igreja estabeleça um rito ruim ou herético? A resposta, como a maioria das coisas reais, não é tão simplista como querem alguns. Continuar lendo

Anúncios

OS IRMÃOS E O BASTARDO

Texto que traça um paralelo entre a Liturgia Bizantina e a Romana, mostrando, com isso, a ruptura existente na reforma perpetrada por Bugnini sob a chancela do Papa Paulo VI.

O texto original está aqui e a tradução reproduzida pode ser vista aqui (por Thiago Santos). Continuar lendo

ABOMINÁVEL DESOLAÇÃO: FIM DOS TEMPOS (2)

la-parusia-de-cristo-krouillong-sacrilega-comunion-en-la-mano

publicamos sobre o fim dos tempos e os sinais que o antecederão. Aqui daremos uma complementação ao anterior. Note-se que o primeiríssimo sinal, o início do fim, é a apostasia geral. O texto base no qual as Escrituras nos revelam os últimos acontecimentos é o Evangelho segundo São Mateus 24,15-51, que assim se inicia: Continuar lendo

CÂNON DE SANTO HIPÓLITO E A PRECE II

orac3a7c3a3o-eucarc3adstica-ii2

Os modernistas e os conservadores têm como discurso em defesa das aberrações que são a criação (ou inserção) de outras Preces Eucarísticas no rito Romano r(d)eformado que a Prece II é o Cânon de Santo Hipólito. Entretanto, tal foto é mentiroso como mostrará o texto abaixo. No post scriptum, publicaremos a tradução do verdadeiro Cânon de Santo Hipólito.

Fonte: Canon de Santo Hipólito?

****************

 

Canon de Santo Hipólito?

 

Entre as inovações que vimos depois do Vaticano II está a composição das novas orações eucarísticas, uma quebra com mais de 1.400 anos de história do rito romano, que só pode ser entendida como a concretização do espírito de arqueologismo litúrgico e da prepotência dos modernistas. Continuar lendo