PARTES PRÓPRIAS DA MISSA

scan_20160105_031627Os próprios da Missa são os textos que mudam de acordo com cada celebração (tempo litúrgico ou festa).

Estes textos são: Antífona de Introito, Oração Coleta, Epístola, Gradual, Aleluia/Tracto, Sequência (quando há), Evangelho, Antífona de Ofertório, Oração Secreta, Prefácio, Antífona de Comunhão e Pós-comunhão.

Os próprios da Missa serão, tão logo sejam feitos, disponibilizados neste site em “Subsídios Litúrgicos”. Esta seção consta já o Ordo 2016.

Antífona de Introito

O Introito enuncia o tema geral da Missa do dia.

Antigamente, era neste momento que, de fato, se iniciava a Missa, por isso todos se benzem, ao mesmo tempo que o celebrante, a não ser nas Missas de Réquiem (defuntos).

Oração Coleta

A Coleta é o resumo, votos e petições do tema da Missa que se celebra (sugeridos no Introito). São orações ricas na doutrina da Igreja e sempre lembram que o que se pede deve-se apoiar não nos nossos méritos, mas nos méritos infinitos de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Algumas vezes, pode se ajuntar até duas orações (são chamadas Comemorações).

Epístola

A Epístola é uma leitura ordinariamente extraída das Cartas dos Apóstolos (daí o seu nome), mas algumas são tiradas do Antigo Testamento. Essa parta da Missa é eminentemente instrutiva.

As Epístolas do ano litúrgico formam um conjunto doutrinal de alto valor para a vida cristã.

Gradual/Aleluia ou Tracto/Sequencia

Cantos, por via de regra, tirados dos Salmos, traduzem os devotos afetos produzidos na alma pela leitura da Epístola ou sugeridos no Introito.

O Gradual remete ao nosso progresso na vida espiritual.

O Aleluia, ao júbilo espiritual.

O Tracto, que substitui o Aleluia nos tempos penitenciais, aos gemidos da alma que se penitencia.

No Tempo Pascal, há somente o Aleluia Pascal, que traduz a alegria transbordante, própria deste tempo.

Em certas Missas também segue uma Sequência, que dulcifica estas solenidades.

Evangelho

O Evangelho é o ponto culminante desta parte da Missa, que se reveste de maior solenidade. O sacerdote, nas Missas Solenes o diácono, se prepara antes da leitura do Evangelho que, pelo respeito que ele exige, é escutado de pé.

Antífona de Ofertório

O Ofertório enuncia a intenção ou tema do Sacrifício que será oferecido, realizando a mesma função que o Introito no início da Missa (é normalmente retirada dos Salmos).

Oração Secreta

A Secreta, feita em voz submissa, é uma oração que roga a Deus a aceitação do Sacrifício a ser oferecido, implorando seus frutos de salvação. São orações que mostram, sobretudo, o caráter propiciatório da Missa.

Muitos pensam que esse nome se deve ao fato de a oração ser feita em voz baixa. Na verdade, esse nome vem de “oração sobre a secreta” (oratio super secretam). A palavra latina secreta significa “separado”, indicando os dons ofertados que foram separados do uso profano pelas orações do Ofertório.

Prefácio

O Prefácio é a oração que antecede ao Cânon da Missa (por isso seu nome). Ele explicita as verdades veladas e celebradas no tema da Missa. Todos os Prefácios são ricos em profundidade e na doutrina celeste.

Antífona de Comunhão

A Comunhão exprime o júbilo da alma dos fieis que participaram do Santo Sacrifício (é normalmente retirada dos Salmos).

Pós-comunhão

A Pós-comunhão é a oração na qual se pede os frutos no tempo e na eternidade dos dons recebidos na comunhão.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s